Prefacio


Ele estava sentado em sua cama, encarando a si mesmo, seus olhos frios refletidos no espelho, grandes olhos verde-escuro como o mar em certos dias, estavam cansados e tristes. O pequeno caco de espelho na palma de sua mão era incompleto, assim como ele, embora em outros tempos pertencesse a um refinado espelho rústico de uma delicada penteadeira.
- Você já pertenceu a ela não é, meu caro. – ele se ouviu dizendo ao espelho em suas mãos – Assim como você. – Afirmou rouco e friamente agora a seu reflexo.
Os olhos no espelho se arregalaram pasmos e o homem foi descendo o reflexo, passando devagar por um fino nariz, mas não delicado, e parando em sua boca com um sorriso irônico e maldoso.
- Vá atrás dela seu cão covarde! – Ele viu os lábios ordenando. Voltando o reflexo novamente os olhos, que quando se encaram ameaçadores se tornam mais uma vez tristes e cansados.
- Você sabe que não sou covarde, sou leal a meus amigos.
- Deveria ser leal a si mesmo, não cansa de se martirizar pelos que não te querem? Onde está seu amor próprio imbecil? Ela o levou também?
- Sim, ela o levou.
- Errado! Idiota! Ela não o levou, você o esqueceu!
- Sim, e para recuperá-lo eu preciso esquecê-la.
- Sabe que não consegue, porco inútil.
- Não! Está enganado! Se eu quiser...
- E você quer? Não, a ela não. Você nunca irá esquecê-la, você nem mesmo quer...
- Sabe que eu já tentei!
- Querer é poder meu caro, você tenta sem querer. Nunca vai esquecê-la assim.
Os lábios no espelho se calam, continuam, no entanto, com o sorriso cínico. Os olhos quando foram refletidos fizeram menção de argumentar, mas desistiram.
- Estou ficando louco? – perguntaram melancolicamente os tristes olhos verdes.
- Não, que ta doido é o espelho! – os lábios expressaram um sorriso satisfeito.
- Ótimo, um espelho sarcástico!
- Não se aborreça com esse mísero espelho, todos que conheceu até hoje eram loucos, não?
O espelho se despedaça na parede, o arremessou com toda sua força motivada pela raiva. O homem encara os retos do pequeno caco no chão de madeira empoeirado, olhava-os fixamente, como se ainda esperasse uma resposta dos lábios cínicos, mas ele nada ouve. Juntando seus pés para junto do corpo sobre a cama agora ele observa seus dedos, levando as mãos à cabeça massageia as temporas, começando a relembrar a própria história.

35 comentários:

Felipe Girardi disse...

Interessante metáfora. Acho que precisamos conversar mais com os nossos cacos de espelho, eles tem muito a nos dizer,e nós devemos para de insistir em não ouvi-los.
Um belíssimo texto!

André Felipe disse...

*-* muito envolvente depois do primeiro parágrafo não queria mais parar. Adorei :)

Allan disse...

Adorei o primeiro parágrafo, quando ele é comparado ao caco por ser apenas um pedaço do que era antes. ^^

Já pode escrever um livro, Esther Macabra... uhasuhasuha

Inez disse...

Muito boa a estória, o texto é bastante envolvente e muito bem escrito.

João Arêas disse...

Ótimo texto, parabéns.

Ana Paula Moreira disse...

Gostei muito do texto. É envolvente mesmo, como disseram aí em cima. Cuidado com alguns errinhos na hora da digitação... vc comeu umas letras... coisa pouca. Vou esperar os proximos capitulos.
Abraços

J P F O X disse...

Encarar o espelho pode ser entendido como encararmos nossos anseios e nossos problemas. Tendemos a descarregar sempre em alguém e nos esquecemos de nós mesmos.
Bola pra frente no livro.
Até mais,

Lenivaldo Silva disse...

MUito Bom!
Parabéns pela história.Tenho um amigo que também está tentando escrever um livro..
Pode continuar que é instigante..

Giuliano Marley disse...

Muito bom o texto, sabe? Um estilo literário delicioso. Mas quer ouvir umas críticas construtivas?

Muito pequeno pra um livro. Disse que foram 12 páginas pra 5 capítulos, e tal. Sei que não há regras pra escrever um livro, a gente apenas escreve. Apenas tive que dizer.

Também não tive como não notar a falta de vírgulas antes dos vocativo. "Você me entende Esther?" Hã!?

Que seja, apenas digo porque são coisas que noto enquanto escrevo o meu. Não é fácil, mas é lindo escrever.
_____
http://atestadopedante.blogspot.com/

riq15 disse...

Me fisgou pelo prefácio rsrsrsrs
vc tem um estilo muito peculiar, e que me atrai.
E esse diálogo magnífico do personagem com ele mesmo foi a melhor coisa que vc pode ter pensado para apresentá-lo invulgar e instigantemente
;D
Sempre voltarei para continuar lendo, cara vizinha. :D
abraços.

Luiz Reis disse...

Muito boa a história, o texto é bastante envolvente e muito bem escrito.

Filipe Carnage disse...

Parabéns pelo texto. Escreve muito bem!

Mariana Arcília disse...

muito boa a história

Maneiras de ganhar muito dinheiro na internet disse...

Adorei seu texto! Continue escrevendo..

Naomy olywer disse...

Olha,perfeito o texto,quando crescer quero escrever como vc,gostei das metáforas,muito legal,voltarei com certeza,já está na barra dos favoritos..abraço

Rafa disse...

Bom texto... vc tem talento...
continue trabalhando,,,

vou voltar, obviamente, para observar o desenvolver da historia!!!

abs

http://culturapoperudita.blogspot.com/

Ladeira disse...

Poww show de bola
até me animei em ler os capitulos
xD
parabéns ai, quando terminar de ler os caps comento la tbm
abração e sucesso

Bullshit Rock disse...

Quem tem talento é outra coisa. Parabéns!

Há tempos tento botar umas idéias que tenho no papel, mas nunca sai muito bom... =/

De certa forma te invejo um pouco.

LuEs disse...

Ainda que haja alguns problemas pequenos quanto as estruturas sintáticas, devo dizer que gostei do que li. O seu texto apresenta uma potencial análise psicológica interesse, que se reflete na figura de uma pessoa convivendo consigo mesma e enfrentando situações-problema cujo valor ela reconhece, mas não se esforça para mudá-la.
Prefácio interessante, vou ler o próximo capítulo.

Willian disse...

Gostei muito das idéias contidas aí. Seguindo nessa linha ficará muito bom. Só alguns ajustes de texto mesmo, mas tranquilo.

Ester Watanabi disse...

Passei por aqui.. Beijinhos.. Adorei! seu blog é 10

Sr.luck disse...

Muito bom,gostei...

Papagaio [BFR] disse...

Você tem talento, muito bom mesmo !!!

Gramaticalmente e o conteudo xD

Pobre esponja disse...

Legal, bem escrito e etc. Só acho que ficaria melhor dividido por capítulos...é muito grande.

abç
Pobre Esponja

Maneiras de ganhar muito dinheiro na internet disse...

Adoreei!

JúNiOr_DeSeNhO disse...

Ei, bem legal o prefácio.
Parece ter uma boa dose de mistério com esse cara!

José Carvalho Neto disse...

Mto bom, está com a historia ca cabeça? ou já está toda escrita e liberando aos poucos? ;;;; Agora vou ler os demais capitulos .... e vou dando minha opinião .... abraços

Des-falando disse...

adorei o texto ! Já to seguindo pra acompanhar a história mais vezes !

----

http://des-falando.blogspot.com/ - dá uma passada no nosso blog !

Lucas Dieter disse...

Tem talento pra coisa! História envolvente mesmo... eu li os primeiros parágrafos e tive que ler até o final. hahahaha.

http://trogloditapoliglota.blogspot.com

Batata disse...

Embora não tenha muito tempo para ler toda, achei bacana a proposta da história.

Srta. De' Marchi disse...

Caracaaaaaaaaaaaaaaaaa......

Muito bacana!.

Anna princess disse...

Boa história, quando você ler um trecho, quer ler o resto.. Embora não li todo, pois estou ocupada no momento.

http://orkutmoderninho.blogspot.com
Entre se quiser fazer parceria, é só me avisar, ok? Até mais.

Guilherme Bayara disse...

Tinha lido o capitulo 5
Agora resolvi ir para o inicio!
Muito bom!
Vou ler tudinho!

Batata disse...

Bacana a proposta de seu blog. Raramente encontra-se algo do gênero na nossa blogosfera.

Thaty disse...

Confesso que qdo abriu a página eu pensei: "Putz que grande"" Vou ter que ler tudo isso???? Li.. acho que com medo da maldição rsrsrs... Adorei.. simplismente leve, fácil de se imaginar dentro da história.. Parabéns pela facilidade da escrita.. Bjus